top of page
  • Foto do escritorVatican News

A história da JMJ: palavras, imagens, música, emoções

As Jornadas Mundiais da Juventude são um caminho iniciado por São João Paulo II para responder ao desejo de encontro, de paz e verdade dos jovens. Um caminho de fé e evangelização que continua a atravessar a história.


“Estejam sempre preparados para responder a qualquer que lhes pedir a razão da esperança que há em vocês” foi o tema da primeira JMJ. Na Praça de São Pedro, no dia 23 de março de 1986, Domingo de Ramos, João Paulo II tem no coração os olhos dos jovens do mundo inteiro: "Hoje vocês estão novamente aqui, queridos jovens, amigos, para começar em Roma, ma São Praça São Pedro, a tradição da Jornada da Juventude, à cuja celebração foi convidada toda a Igreja. Dou-vos as boas-vindas de todo o coração e saúdo todos aqueles que aqui vieram, não somente de Roma e da Itália, mas também de mais longe".

"A Jornada da Juventude - explica - significa precisamente isto: ir ao encontro de Deus, que entrou na história humana por meio do mistério pascal de Jesus Cristo. E entrou de modo irreversível. E quer encontrar primeiro vocês, jovens, e a cara um quer dizer: "Segue-me, eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida".

São 900.000 os jovens que em abril de 1987 em Buenos Aires, Argentina, rezam com o Papa, o dobro do ano anterior. O lema da JMJ é "Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor". João Paulo II se dirige aos jovens da América do Sul, o "continente da esperança": "Jovens, Cristo, a Igreja, o mundo esperam o testemunho de suas vidas, baseado na verdade que Cristo nos revelou! Jovens, o Papa agradece seu testemunho e os encoraja a serem sempre testemunhas do amor de Deus, semeadores de esperança e construtores de paz!".

Três meses antes da queda do Muro de Berlim, em 1989, os jovens da JMJ se reuniram em Santiago de Compostela, na Espanha. De 15 a 20 de agosto eles rezam pela paz. O lema é: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida".

Na vigília no Monte Gozo estão mais de 600 mil jovens. “Vós viestes para redescobrir aqui, em Santiago, as raízes da nossa fé – exorta João Paulo II – para comprometer-vos, com coração generoso, na 'nova evangelização', agora no limiar do terceiro milênio”. Depois acrescenta: "O cristão é chamado a servir os irmãos e a sociedade, a promover e apoiar a dignidade de cada ser humano, a respeitar, defender e promover os direitos da pessoa, a ser artífice de uma paz duradoura e autêntica baseada na fraternidade, na liberdade, na justiça e na verdade".

A Europa da JMJ 1991 tem novas fronteiras e horizontes após a queda do regime comunista. O Papa polonês convida os jovens do mundo a acreditar em Cristo. 1,5 milhão de fiéis reúnem-se em Czestochowa. Na esplanada em frente ao Santuário de Jasna Góra, na Solenidade da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, João Paulo II reitera que esta Jornada Mundial da Juventude se destaca porque: "É a primeira vez que registra um tão grande número de jovens da Europa de Leste". "Como não reconhecer nisso um grande dom do Espírito Santo? - pergunta. Junto com vocês, quero hoje agradecê-lo. Após o longo período de fronteiras praticamente intransponíveis, a Igreja na Europa agora pode respirar livremente com ambos os pulmões".

Foi nas ruas de Denver, nos Estados Unidos, em agosto de 1993 que pela primeira vez é realizada a Via Sacra na JMJ. Durante a vigília com os jovens no Cherry Creek State Park, João Paulo II medita com os jovens sobre a vida que Jesus oferece: “Peço-vos que tenhais a coragem de comprometer-vos com a verdade. Tenham a coragem de acreditar na Boa Nova sobre a Vida que Jesus ensina no Evangelho. Abram suas mentes e corações para a beleza de tudo o que Deus fez e ao seu amor especial e pessoal por cada um de vocês." “Jesus Cristo nunca deixa de ser a 'porta das ovelhas'. E apesar de a história da humanidade pecar contra a vida, ele não cessa nunca de repetir com a mesma força e o mesmo amor: 'Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância'".

Em janeiro de 1995, o Papa fez uma Viagem Apostólica às Filipinas, Papua Nova Guiné, Austrália e Sri Lanka. A JMJ está agendada para Manila. São cinco milhões de jovens reunidos em oração no Parque Rizal. A Jornada Mundial da Juventude entra no Guinness Book of Records. O tema escolhido é: "Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio".

Durante a vigília, João Paulo II reitera: “O que a Igreja e o Papa esperam dos jovens da X Jornada Mundial da Juventude? Que vocês deem testemunho de Jesus Cristo. E que aprendais a proclamar tudo o que contém a mensagem de Cristo para a autêntica libertação e o verdadeiro progresso da humanidade. É isto que Cristo espera de vós, é isto que a Igreja pede aos jovens das Filipinas, da Ásia, do mundo."

Mais de um milhão de fiéis participaram da JMJ de Paris em agosto de 1997, número que superou em quatro vezes as previsões. O lema é: "Mestre, onde moras? Vinde e vereis". No hipódromo de Longchamp, na Missa do dia 24 de agosto, João Paulo II exorta à fidelidade batismal e renova o mandato aos jovens: "Caros jovens, o vosso caminho não se detém aqui. O tempo não pára hoje. Ide pelas estradas do mundo, pelos caminhos da humanidade, permanecendo unidos na Igreja de Cristo! Continuai a contemplar a glória de Deus, o amor de Deus; e sereis iluminados para construir a civilização do amor, para ajudar o homem a ver o mundo transfigurado pela sabedoria e o amor eternos."

O hino Emmanuel é a trilha sonora da JMJ 2000 em Roma, Itália. O lema é: "E o Verbo se fez carne e habitou entre nós" . A luz do Grande Jubileu, proclamada com a Bula Tertio Millennio Adveniente, orienta as peregrinações a Cristo de todo o mundo.

Em Tor Vergata, no dia 19 de agosto, na vigília de oração presidida por João Paulo II, estão mais de dois milhões de jovens. "Queridos jovens do século que começa - afirma o Papa no final de um diálogo muito intenso - adizendo «sim» a Cristo, dizeis «sim» a cada um dos vossos mais nobres ideais. Eu peço a Cristo que reine nos vossos corações e na humanidade do novo século e milénio. Não tenhais medo de vos entregar a Ele: guiar-vos-á e dar-vos-á força para O seguirdes cada dia em todas as situações."

No final de julho de 2002, João Paulo II partiu para uma Viagem Apostólica que o levou a Toronto, Cidade da Guatemala e Cidade do México. No Canadá, cerca de 800.000 jovens o esperam. É sua última JMJ. O tema escolhido para este encontro internacional é: "Vós sois o sal da terra...Vós sois a luz do mundo".

No dia 28 de julho, em Downsview Park, em Toronto, o Papa abre seu coração como sempre: "Vós sois jovens e o Papa é idoso, e ter 82 ou 83 anos não é a mesma coisa que ter 22 ou 23. Todavia, ele continua a identificar-se plenamente com as vossas esperanças e as vossas aspirações. Juventude de espírito, juventude de espírito! Embora eu tenha vivido no meio de muitas trevas, sob duros regimes totalitários, tive suficientes motivos para me convencer de maneira inabalável de que nenhuma dificuldade e nenhum temor é tão grande a ponto de poder sufocar completamente a esperança que jorra sem cessar no coração dos jovens.

Bento XVI é peregrino em seu país para a JMJ 2005. A ocasião é a Viagem Apostólica a Colônia. A Alemanha o acolhe calorosamente: segue os passos de Pedro com o bastão que lhe foi confiado por João Paulo II. As estimativas dos participantes são mais uma vez superadas pela realidade: na cidade com vista para o Reno, há mais de um milhão de jovens em oração com o Papa alemão. O lema é: "Viemos adorá-lo."

Na Missa da esplanada de Marienfeld, domingo, 21 de agosto, Bento XVI aponta para a Eucaristia, exorta ao perdão, à proximidade com os outros, depois exorta: "Sei que vós, como jovens, aspirais pelas coisas grandes, que quereis comprometer-vos por um mundo melhor. Demonstrai-o aos homens, demonstrai-o ao mundo, que aguarda precisamente este testemunho dos discípulos de Jesus Cristo e que, sobretudo mediante o vosso amor, poderá descobrir a estrela que nós seguimos.”


A Austrália abre suas portas para a JMJ em 2008. É o primeiro encontro mundial multimídia: as redes sociais estão em primeiro plano. O tema é: "Recebereis a força do Espírito Santo, que virá sobre vós, e sereis minhas testemunhas". No dia 20 de julho, na Missa com os jovens no Hipódromo de Randwick, em Sydney, Bento XVI adverte contra os males da sociedade e define os jovens como profetas de uma nova era: "Prezados jovens amigos, o Senhor está a pedir-vos que sejais profetas desta nova era, mensageiros do seu amor, capazes de atrair as pessoas para o Pai e construir um futuro de esperança para toda a humanidade." "Também a Igreja tem necessidade desta renovação. Precisa da vossa fé, do vosso idealismo e da vossa generosidade, para poder ser sempre jovem no Espírito".

O tema «Enraizados e edificados n’Ele... firmes na fé» guia a JMJ 2011 em Madri, Espanha. Cerca de 2 milhões de jovens celebram e rezam com Bento XVI. Na base aérea de Quatro Vientos, o Papa reitera: "Queridos amigos, Deus ama-nos. Esta é a grande verdade da nossa vida e que dá sentido a tudo o mais. Não somos fruto do acaso nem da irracionalidade, mas, na origem da nossa existência, há um projecto de amor de Deus. Assim permanecer no seu amor significa viver radicados na fé, porque esta não é a simples aceitação dumas verdades abstractas, mas uma relação íntima com Cristo que nos leva a abrir o nosso coração a este mistério de amor e a viver como pessoas que se sabem amadas por Deus."

A primeira JMJ do Papa Francisco foi no Rio de Janeiro, no Brasil, em 2013. Cerca de 4 milhões de jovens rezam com o Papa argentino “que veio da periferia do mundo”. O tema do encontro é: "Ide e fazei discípulos entre as nações!"

No domingo, 28 de julho, durante a Santa Missa na orla de Copacabana, o Papa proferiu três palavras: "Ide, sem medo, para servir. Seguindo estas três palavras, vocês experimentarão que quem evangeliza é evangelizado, quem transmite a alegria da fé, recebe mais alegria. Queridos jovens, regressando às suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo, de testemunhar o seu Evangelho. (...). Levar o Evangelho é levar a força de Deus, para extirpar e destruir o mal e a violência; para devastar e derrubar as barreiras do egoísmo, da intolerância e do ódio; para construir um mundo novo."

Em 2016, a Polônia ainda vive a JMJ. O lema é: "Bem-aventurados os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia". Na terra de São João Paulo II e Santa Faustina Kowalska, o Papa Francisco reza junto com mais de um milhão e meio de jovens. Na vigília no Campus Misericordiae de Cracóvia, no dia 30 de julho, Francisco conversa com os jovens, que define como "uma oportunidade para o futuro", exortando-os a ter a "coragem" de ensinar aos adultos "que é mais fácil construir pontes do que construir muros!" O Papa lança este desafio: "Hoje, Jesus, que é o caminho, chama-te – a ti… a ti… a ti… [aponta para cada um] – a deixar a tua marca na história. Ele, que é a vida, convida-te a deixar uma marca que encha de vida a tua história e a de muitos outros. Ele, que é a verdade, convida-te a deixar as estradas da separação, da divisão, do sem-sentido. Aceitais?".

Em janeiro de 2019, mais de 700.000 jovens se reuniram no Panamá para a JMJ com o Papa Francisco e o primeiro encontro após o Sínodo da Juventude de outubro. O tema escolhido é: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra”. Geograficamente, o encontro acontece em um lugar onde existem graves problemas sociais, econômicos, políticos, migrações forçadas, violência, tráfico de drogas. Há também mil jovens participando do primeiro Encontro Mundial da Juventude indígenas.

O Papa recorda o "sim" de Maria e exorta os jovens a tomar consciência de sua força que pode mudar o mundo. No Campo San Juan Pablo II - Metro Park, após a Santa Missa com os jovens, o Papa reiterou: “Estamos a caminho: continuai a caminhar, continuai a viver a fé e a partilhá-la. Não vos esqueçais que não sois o amanhã, não sois o «entretanto», mas o agora de Deus".



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page